Sindicato de produtores de Hollywood inicia processo de expulsão de Harvey Weinstein

Produtor ainda poderá responder às acusações de estupro e assédio sexual antes de decisão final. Entidade diz que problema é 'sistêmico' e 'requer imediata atenção da indústria'.

Harvey Weinstein no Festival de Cannes em 2015

O sindicato de produtores cinematográficos dos Estados Unidos iniciou nesta segunda-feira (16) um processo para expulsar Harvey Weinstein, protagonista de um escândalo envolvendo acusações de assédio e abuso sexual em Hollywood.
A ação foi aberta dias depois de o produtor ser retirado da Academia de cinema dos EUA, responsável pelo Oscar.

A diretoria do sindicato (PGA, em inglês) decidiu "por unanimidade iniciar o procedimento para acabar com a participação" do magnata de Hollywood. Ele ainda poderá responder às acusações antes que a entidade tome uma decisão, em 6 de novembro, indicou em comunicado.

Escândalo em Hollywood
As primeiras acusações contra o produtor, de 65 anos, surgiram em uma reportagem de 5 de outubro, publicada pelo "The New York Times", sobre casos de abuso contra atrizes e outras mulheres.

Desde então, surgiram novos relatos de assédio, incluindo os feitos pelas atrizes Mira Sorvino, Rosana Arquette, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Léa Seydoux.

Weinstein também é alvo de cinco acusações de estupro. As polícias de Nova York e Londres abriram investigações contra o produtor. Ele alega que as relações sexuais foram consentidas.

"O assédio sexual de qualquer tipo é completamente inaceitável. Esse é um problema sistêmico e generalizado que requer a imediata atenção da indústria", acrescentou a PGA, que criou uma comissão para investigar e propor soluções sobre a questão. A junta diretora do sindicato é composta por 20 mulheres e 18 homens.

 

 


fonte: G!
Por France Presse
Foto: Loic Venance/AFP) Harvey Weinstein no Festival de Cannes em 2015 (Foto: Loic Venance/AFP

Curiosidades da história

More Articles

Tecnologia

More Articles