O desafio para 2020 está lançado: 5 semanas, 5 metas e uma vida mais saudável

Chegou a hora de tirar do papel aquela promessa de ano novo e adotar um novo estilo de vida!


Estamos entrando em um novo ano e esse período de virada sempre traz consigo uma energia de renovação. Nada melhor que pegar carona nessa motivação toda para se auto propor algumas mudanças em busca de uma vida mais saudável. Se aumentar o bem-estar e a qualidade de vida está na sua lista de metas para 2020, aqui você encontra um estímulo a mais para chegar nessa conquista.

A ideia do nosso desafio é muito simples: estabelecer um período de cinco semanas e em cada uma delas incluir uma nova tarefa. Ao final desse período, você pode perceber os benefícios e quem sabe até adotar de vez comportamentos mais saudáveis de vida. Vamos lá?


Prefira alimentos de origem vegetal: conforme orienta o Guia Alimentar para a População Brasileira, elaborado pelo Ministério da Saúde, a dica número 1 para uma alimentação adequada e saudável é ter uma dieta baseada em alimentos in natura, preferencialmente os de origem vegetal.

Esqueça os ultraprocessados: pobres em nutrientes e ricos em aditivos químicos, gordura, açúcar e sódio, os alimentos ultraprocessados possuem essas e outras substâncias nocivas à saúde. Portanto, risque da sua dieta os refrigerantes, temperos prontos, embutidos, salgadinhos, biscoitos e outras guloseimas industrializadas.

Reduza o consumo de sal e açúcar: quando utilizados com moderação no preparo de alimentos in natura, o sal e o açúcar podem contribuir na diversidade de sabor da receita. Contudo, destaca-se que o excesso desses dois ingredientes está relacionado a doenças como hipertensão arterial, insuficiência renal, diabetes, obesidade, dentre outros.

Beba mais água: da composição total do corpo humano, 70% ou mais é constituída de água. Não restam dúvidas sobre a importância dela para o funcionamento do organismo. A quantidade ideal de consumo pode variar de uma pessoa para outra, mas o que vale é estar sempre bem hidratado.


Faça mais coisas a pé: caminhada é uma ótima atividade aeróbica e pode ser feita praticamente em qualquer lugar. Opte por realizar seus compromissos a pé. Vale dispensar o carro para ir ao supermercado, visitar um amigo ou até mesmo usar o banheiro mais distante no trabalho.

Diminua o tempo sentado: para quem passa muito tempo na cadeira, principalmente durante o trabalho, só o ato de levantar para fazer alguma atividade já ajuda. Então a dica é: estabeleça um prazo para se levantar ou crie motivos para fazer algumas coisas em pé. Essas pequenas mudanças já ajudam a reduzir os hábitos sedentários.

Comece aos poucos: para quem tem dificuldade em se manter fisicamente ativo, o importante é começar aos poucos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 150 minutos semanais de atividade física moderada a vigorosa. O que equivale a 30 minutos por dia, em 5 dias da semana. Ou seja, se você conseguir se exercitar todo dia um pouquinho já está valendo.

Escolha uma atividade física prazerosa: mesmo por pouco tempo, praticar alguma atividade física pode ser difícil para algumas pessoas. Para que não falte motivação, opte por alguma modalidade que seja prazerosa para você. Melhor ainda se puder ser na companhia de outras pessoas, como uma aula de dança ou esporte coletivo.


Estabeleça um horário para dormir: é importante ter um horário regular para deitar e levantar, o que ajuda seu corpo a entrar no ritmo.
Crie um ritual do sono: tente ir desacelerando o fim do seu dia. Vale associar com alguma preparação, como fazer um relaxamento, vestir a roupa de dormir ou deixar o ambiente mais calmo, por exemplo. Isso já ajuda seu corpo a entender que está na hora de se desligar.
Fuja da luminosidade: nada de luzes acesas, principalmente a dos celulares e computadores.

Nada de distrações:
Não é só dos aparelhos eletrônicos que é preciso se desligar. Assuntos de trabalho, por exemplo, precisam ficar fora do quarto, que deve ser um local exclusivo para dormir.


Um dia sem rede social: esse detox pode te ajudar a identificar o quanto a rede social está interferindo na sua rotina e até mesmo na sua saúde mental.

Limite o uso de aparelhos eletrônicos: Sem perceber, a gente passa longas horas conectados a algum aparelho eletrônico. Quantas coisas legais poderiam ser feitas nesse período? Aproveite seu tempo livre estando mais off-line, seja lendo um bom livro ou assistindo a um filme, por exemplo.

Marque encontros: atualmente, é comum passarmos mais tempo interagindo com as pessoas via redes sociais que pessoalmente. Mas nada se compara a um bom papo ao vivo, olho no olho. Tire um tempo na sua rotina para encontrar as pessoas que você gosta!

Reencontre quem você não vê há muito tempo:
As redes sociais podem ser aliadas quando o assunto é aproximar as pessoas, principalmente aquelas que perderam o contato entre si. Uma boa opção para esse início de ano, por exemplo, é reencontrar um amigo do colégio e botar o papo em dia.


Colocando tudo no papel: fica mais fácil enxergar seus planos e metas quando eles são colocados de forma organizada no papel. Que tal começar pelo nosso desafio?
Dê um novo destino àquilo que não precisa: faz parte das metas de início de ano dar aquela limpeza nas gavetas e armários, né? Essa prática é um ótimo hábito para você adotar a partir de agora. Doe o que for bom para quem precisa, fique apenas com o que for necessário. Libere espaço para o novo!
Faça meditação: parte do que sentimos, como ansiedade, raiva, estresse e tristeza, pode ser amenizado com a prática da meditação.

Dedique-se a algum hobby:
Às vezes estamos tão ocupados com nossos compromissos que esquecemos de fazer alguma atividade que seja prazerosa. Aproveite esse início de ano para se dedicar a algum hobby. Estar em contato com o que você gosta pode aliviar o estresse e te deixar até mais produtivo.

Meta extra
Para quem é fumante, abandonar o cigarro entra como uma missão a mais! Conheça 3 métodos para parar de fumar e faça sua escolha. Vale lembrar que em apenas três semanas sem o cigarro, a respiração e a circulação já melhoram. Em um ano, o risco de morte por infarto cai 50%. E após 10 anos de abstinência, esse risco cai tanto que pode ser comparado ao de uma pessoa que nunca fumou. Vamos nessa?

 

 

 


fonte: portal saúde brasil

Curiosidades da história

More Articles

Tecnologia

More Articles