Governo do Estado participa em Brasília de ato que cria o sistema de segurança nacional

Representando o governador Eduardo Pinho Moreira, a secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, esteve presente na cerimônia de sanção da lei do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP),

no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta segunda-feira, 11. O projeto aprovado no Congresso Nacional, para unificar o sistema de segurança do país, foi sancionado pelo presidente da República, Michel Temer, com a presença do ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann.

“O fato é que todos somos vítimas de uma brutalidade cada vez mais sofisticada, o que exige um combate à violência mais eficaz. Além disso, a violência tem um custo econômico para nossa sociedade estimado em mais de 4% do Produto Interno Bruto (PIB). Portanto, este lançamento é um passo importante para garantir tranquilidade ao povo brasileiro”, frisa Temer.

Além da integração dos órgãos de segurança e inteligência, o SUSP padronizará informações, estatísticas e procedimentos. O sistema será coordenado pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e, de acordo com Jungmann, pela primeira vez, o governo central assume essa responsabilidade.

“Estamos dando um rumo para segurança pública do Brasil. Agora, podemos falar de um federalismo compartilhado nessa área, isto é importante pois vamos poder pensar juntos e elaborarmos uma política de segurança pública nacional”, frisa.

Entre os integrantes do SUSP estão: Ministério Público, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Guardas Municipais, Instituto Médico Legal, Agentes de Trânsito e Portuários, além de órgãos dos sistemas prisionais e socioeducativos.

Relatório

A Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República lançou no início da cerimônia um relatório sobre os custos econômicos de criminalidade no Brasil. Os gastos com segurança pública somavam R$ 34 bilhões em 1996, no entanto, este custo subiu para R$ 89 bilhões em 2015. Já o número de homicídios passou de 35 mil em 1996 para 54 mil em 2015.

A cerimônia contou com a presença de ministros do primeiro escalão do Governo Federal, como o da Casa Civil, Eliseu Padilha; e o da secretaria de Governo, Carlos Marun.
Informações adicionais para a imprensa

 

 

 


fonte: Secretaria Executiva de Articulação Nacional
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Fotos: Douglas Saviato / SAN