Na Rússia, catarinenses participam de torneio mundial de educação profissional

Nove estudantes catarinenses estão em Kazan, na Rússia, para participar da WorldSkills Competition, torneio mundial de educação profissional.

Eles se unem a outros 54 estudantes brasileiros que representarão o país na competição, na qual precisam demonstrar competências e habilidades em atividades típicas de cada profissão. O evento será realizado de 22 a 27 de agosto.

Delegação brasileira em Kazan (foto: José Paulo Lacerda)

Allan Scholze (São Bento do Sul, em Fresagem CNC), Eduardo Hermann (Blumenau, em Gestão de Sistemas de Redes TI), Gabriele Raiser (Blumenau, em Vitrinismo), Gabriel Hoffmann (Palhoça, em Manutenção de Aeronaves), Gabriel Ribeiro (Blumenau, em Soluções de Software para Negócios) e a dupla Raissa Marcon e Jean Carlos Novak (Florianópolis, em Segurança Cibernética) compõem a maior delegação que o SENAI/SC já enviou ao evento. Além deles, duas estudantes do SENAC integram o time: Isadora Berti Guedes Pereira (Tubarão) competirá em estética e bem-estar e Jéssica Cristina de Campos (Rio do Sul), em Floricultura.

A delegação brasileira, que possui jovens de 12 estados, é uma das favoritas na disputa. O Brasil foi campeão em 2015, quando o torneio ocorreu em São Paulo. Dois anos depois, o país manteve-se no pódio, em segundo lugar, na competição realizada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Os catarinenses conquistaram uma medalha de ouro em Polimecânica e quatro medalhas de excelência. "Temos uma educação profissional de excelência, por isso obtemos ótimos resultados em competições educacionais. Nossas escolas formam profissionais conectados ao novo mundo do trabalho, prontos para ajudar a indústria a enfrentar esse mercado cada vez mais globalizado", lembra o diretor-regional do SENAI/SC, Fabrizio Machado Pereira.

Além do ouro em Polimecânica, os brasileiros conquistaram medalhas de ouro em Mecatrônica, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Tornearia CNC, Automação, Escultura em Pedra e Tecnologia de Mídia Impressa, além de medalhas de prata, bronze e certificados de excelência. Também são tradicionais as equipes da Coreia do Sul, Alemanha, China, Suíça, França, Suécia e a anfitriã, Rússia, que evoluiu nos últimos anos, com o treinamento realizado pelo SENAI em intercâmbios que antecederam a competição.

EXCELÊNCIA - A WorldSkills é realizada em um país diferente a cada dois anos. É organizada pela WorldSkills International, entidade que trabalha desde 1950 em prol do desenvolvimento das ocupações técnicas. Nas provas, realizadas durante quatro dias, os participantes devem completar os desafios propostos pela organização dentro de padrões internacionais de qualidade, demonstrando habilidades técnicas individuais e coletivas em profissões da indústria, do comércio e do setor de serviços. O torneio também indica a qualidade da educação profissional dos países participantes.

O SENAI é a instituição brasileira associada à entidade internacional. "Seguramente, é uma boa escolha na construção do projeto de vida do jovem brasileiro buscar uma formação técnica em instituições como o SENAI. A educação profissional abre portas para o mercado de trabalho, potencializa a conquista do primeiro emprego", reforça o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi.

Os competidores da WorldSkills são estudantes de cursos técnicos e jovens profissionais de até 25 anos de idade. Cada uma das modalidades conta uma representação de cada país, seja uma pessoa ou uma equipe.

 

 

 

 


fonte: Fiesc

Com informações da Agência CNI de Notícias

Saúde & Bem Estar

More Articles

Curiosidades da história

More Articles

Tecnologia

More Articles