Celesc fecha o ano com cinco novas subestações e mais investimentos

Para garantir um melhor desempenho do sistema elétrico, a Celesc investe continuamente na expansão, melhoria e automação das redes elétricas.

Neste ano, só no sistema de alta tensão, foram inauguradas cinco novas subestações, representando maior autonomia para diversos municípios do estado.

Foto: Mauricio Vieira / Secom

O sistema elétrico de alta tensão sob responsabilidade da Celesc possui aproximadamente cinco mil quilômetros de linhas de transmissão. As novas subestações são:

SE Brusque São Pedro
Com potência instalada de 40MVA, a nova subestação incrementa em 25% a disponibilidade de energia para Brusque, Guabiruba e Botuverá e beneficia quase 70 mil unidades consumidoras do Vale do Itajaí.

SE Florianópolis Capoeiras
Em novembro, a Celesc inaugurou a nova subestação no bairro Capoeiras. Com possui potência instalada de 40 MVA, a estrutura tem capacidade suficiente para garantir o crescimento da região continental de Florianópolis nos próximos 10 anos.

SE Canoinhas Rio de Areia
Inaugurada em dezembro, a subestação traz mais confiabilidade ao sistema elétrico dos municípios de Canoinhas, Bela Vista do Toldo e Irineópolis, que abrigam um mercado formado por mais de 3 mil unidades consumidoras. A nova subestação representa um incremento de 30% na quantidade de energia disponível para a região, produtora de fumo, erva-mate e suínos.

SE São José Real Parque
A subestação garante energia em quantidade e qualidade adequada para atendimento futuro dos bairros Real Parque, Bela Vista e Ipiranga, no município de São José.

SE Araquari Corveta
Foi construída para garantir o atendimento adequado à forte expansão industrial de Araquari, município vizinho de Joinville, no Norte do estado. A subestação dobra a capacidade de atendimento do novo polo industrial de Santa Catarina.

Além das novas subestações construídas no ano, mais cinco foram ampliadas (Arabutã, Canoinhas, Imbituba, Garopaba e Florianópolis Ilha Sul) e outras três (Tijucas, Araquari e Concórdia São Cristóvão) foram energizadas no final de 2018 (em novembro e dezembro), fortalecendo o sistema a partir de 2019. Como resultado dessas obras, houve incremento de 136,23 MVA na potência instalada do sistema de alta tensão.

Outro destaque do ano da Celesc foi a construção de nova linha de transmissão entre as subestações Biguaçu (do sistema Eletrosul) e Tijucas (do sistema Celesc), que permitirá o alívio de carga da linha pertencente à Eletrosul que abastecia, até então, as subestações Tijucas, Camboriú Morro do Boi, Porto Belo e a Cerâmica Porto Belo. A nova linha, com 26,5 quilômetros de extensão, passa pelos municípios de Biguaçu, Canelinha e Tijucas, e representa investimento de R$ 21 milhões.

Celesc Rural

Em 2019, também foi lançado o programa Celesc Rural. Com a iniciativa, duas grandes demandas dos produtores rurais catarinenses serão atendidas em todo o estado: a substituição de redes monofásicas por trifásicas, ampliando a capacidade do sistema para a instalação de novos equipamentos ou motores elétricos, e a instalação de cabos protegidos nas redes próximas a áreas de vegetação, reduzindo o risco de ocorrências causadas por árvores na rede.

Desde o lançamento, mais de 250 quilômetros de cabos protegidos foram instalados na região de Ituporanga, onde estão concentradas grandes áreas de reflorestamento com riscos maiores para o sistema, e, ao longo de 2020 as obras do Programa chegarão a outras áreas de Santa Catarina, à medida que os serviços forem sendo contratados pela empresa. Somente para o Alto Vale, está prevista a substituição de 532 quilômetros de cabos nus, que somam investimentos de R$ 17,4 milhões.

Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Estímulo à eficiência energética

Ao mesmo tempo que garante a energia necessária para garantir o atendimento adequado ao mercado na sua área de concessão, a Celesc investe na promoção de ações para o combate ao desperdício no uso da energia elétrica.

Nesse contexto, o Programa de Eficiência Energética ANEEL/Celesc fecha 2019 com volume de investimento próximo a R$ 60 milhões, o maior aporte já realizado pela Celesc em programas de combate ao desperdício no consumo de energia elétrica.

Destaca-se, no ano, a realização da 6ª edição do projeto Bônus Eficiente – Linha Eletrodomésticos, que ofereceu desconto de 50% na troca de eletrodomésticos antigos por novos e eficientes. Além da 3ª edição do projeto Sou Legal, Tô Ligado!, que permite que consumidores de comunidades de baixa renda, em dia com o pagamento da conta de luz, troquem geladeiras e chuveiros antigos por equipamentos novos e mais eficientes.

Destaque também para sete municípios que, por meio dos recursos oferecidos pelo Programa, tiveram seus parques de iluminação pública substituídos por lâmpadas de LED: Campos Novos, Caçador, Fraiburgo, Itá, Santo Amaro da Imperatriz, Pomerode e Modelo.

Da mesma forma, no Hospital Bethesda, em Joinville, foi instalado sistema de geração fotovoltaica no telhado da instituição. A ação representa redução potencial de 46,8% no valor da fatura mensal de energia elétrica do hospital, o equivalente, hoje, a uma economia média mensal de R$ 8,5 mil.

Investimento em P&D

Em 2019, a Celesc também deve atingir o maior montante de investimentos já feitos em um único ano por meio do seu Programa de Pesquisa e Desenvolvimento, superando R$ 20 milhões em projetos inovadores para a área da distribuição e geração de energia elétrica.

Entre os principais projetos destaca-se a continuidade e ampliação da infraestrutura de carregamento de veículos elétricos, com a publicação da chamada pública para a seleção de novos parceiros para o projeto, visando à instalação de mais 30 novas estações de recargas em Santa Catarina, ampliando o corredor na região litorânea e expandindo a rede também para o interior do estado. Juntamente com esse projeto, outras 17 iniciativas estão em andamento em temas como Geração Eólica, Subestação, Meio Ambiente, Robótica e Internet das Coisas (IoT).

Na área de geração, o destaque, no ano, foi o início, no mês de julho, das obras de ampliação da PCH Celso Ramos, situada no rio Chapecozinho, em Faxinal dos Guedes. A Usina, que entrou em operação em 1.963, tem potência instalada de 5,6 MW e vai passar para 13,9MW. As obras devem estar finalizadas até o início de 2021 e representam investimento de aproximadamente R$ 40 milhões.

 

 


fonte
Lau Macarini
Assessoria de Imprensa
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc

Saúde & Bem Estar

More Articles

Curiosidades da história

More Articles

Tecnologia

More Articles