Programa de prevenção da Defesa Civil de SC é um marco para o Brasil, diz diretor de programa da ONU

As ações e as obras de prevenção aos desastres climáticos, realizadas pelo Governo de Santa Catarina, desde 2011, já estão no radar do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), agência líder da Organização das Nações Unidas (ONU).

Esse foi o recado que o diretor regional do escritório do PNUD para a América Latina e Caribe, Lenni Montiel, transmitiu ao governador Raimundo Colombo, no fim da tarde desta quinta-feira, na sede do órgão em Nova York, Estados Unidos.

Os secretários de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, e de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, participaram do encontro, que teve a presença também de Angelika Planitz e Ugo Blanco, técnicos do PNUD nas áreas de prevenção a desastres climáticos.

O governador explicou que o objetivo é buscar toda a experiência que o PNUD tem em relação à Defesa Civil e conquistar um selo de qualidade e reconhecimento pelo trabalho que está sendo realizado em Santa Catarina. “Essa maior integração e os resultados abrem portas para que o Estado possa alcançar novos financiamentos para dar continuidade à segunda fase de obras de prevenção no Vale do Itajaí”, afirmou Colombo.

O secretário de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, lembrou que os catarinenses tem a maior perda per capita do Brasil em razão dos desastres naturais e busca soluções práticas capazes de criar uma política que torne Santa Catarina um Estado resiliente nas questões climáticas. Para reforçar o trabalho pela conquista da certificação, será realizado nos dias 13 e 14 de março, em Florianópolis, o 2º Seminário Internacional de Proteção e Defesa Civil, com foco na importância das políticas públicas na redução de riscos e desastres. Outro ponto, destacou Moratelli, é a inauguração do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, em Florianópolis, marcada para o dia 15 de março.

O secretário convidou Lenni Montiel e os técnicos do PNUD para participar do seminário e deixou um convite especial para o secretário-geral das ONU, Antônio Manuel de Oliveira Guterres.

O diretor regional do PNUD, Lenni Montiel, elogiou o trabalho realizado por Santa Catarina. “Nos impressiona que o Governo de SC busque esse reconhecimento, porque a Defesa Civil do Estado representa um marco do que se faz no Brasil. É um orgulho ter a visita de vocês e de compartilhar as experiências”, destacou Montiel e acrescentou: “Estamos muito interessados em iniciar a conversação e encontraremos o caminho para realizar coisas conjuntas”. Salientou que a experiência catarinense na América Latina é muito importante, porque outros estados e países podem aprender com Santa Catarina.

Lenni Montiel informou que o escritório do PNUD no Brasil deverá enviar um grupo de trabalho à Florianópolis para discutir com o Governo do Estado como definir os caminhos para a certificação de Santa Catarina.

Antes de encerrar o encontro, o secretário de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, destacou os índices econômicos de SC e entregou prospectos que apontam os excelentes resultados em todas as áreas.

Também participaram do encontro o secretário-adjunto da Defesa Civil, Fabiano de Souza, e o gerente de Assuntos Internacionais, Guilherme Bez Marques.

Esta foi a 16º missão internacional liderada pelo governador Raimundo Colombo desde 2011, sendo seis no atual mandato.

Na última terça, a comitiva liderada pelo governador Raimundo Colombo participou de duas reuniões na sede do Banco Mundial, em Washington. Na primeira, foi entregue a Carta Consulta da segunda etapa de obras que fazem parte do Projeto de Prevenção e Mitigação de Desastres de Santa Catarina para o diretor sênior do Banco Mundial, Ede Jorge Ijjasz-Vasquez. O dirigente afirmou que o Banco Mundial tem interesse em continuar investindo nos programas de prevenção de SC.

Ainda na terça, o governador foi recebido pela gerente do setor de agricultura para a América Latina e Caribe, Preeti Ahuja, e agradeceu pelo sucesso da primeira etapa do SC Rural, executado pelo Estado com o financiamento do Banco Mundial e disse que a intenção do Governo é deixar tudo encaminhado para a realização da segunda fase do programa a partir de 2019 e 2020. “O SC Rural é usado como modelo para outros estados pelo Banco Mundial”, elogiou Preeti Ahuja.

Na quarta, as ações do Governo de SC na defesa civil foram destaque no segundo dia do Seminário sobre Emergências Complexas e Desastres em Grande Escala, no Colégio Interamericano de Defesa, da Organização dos Estados Americanos, também em Washington. O governador fez a palestra de abertura do encontro, seguido de apresentação do secretário Rodrigo Moratelli.

 

 

 

 


fonte: Secretaria de Estado de Comunicação
Claudio Thomas
Diretor de Imprensa
Foto: Claudio Thomas/Secom