Festa de Nossa Senhora dos Navegantes é ato de tradição e fé no Litoral

Há 120 anos comemoração religiosa atrai fiéis a Navegantes

Tradição e fé são palavras que definem o sentimento de quem frequenta as festas de Nossa Senhora dos Navegantes ano após ano no litoral catarinense.

Não é para menos: além da crença antiga na proteção aos pescadores e viajantes do mar, a santa inspira nascidos em Navegantes, Itajaí, Porto Belo e São Francisco do Sul a relembrarem suas próprias histórias.

 

A cidade que leva o nome da festa, por exemplo, comemora neste ano 120 edições do evento religioso, que sempre reúne multidões. As atividades começaram dia 22 e seguem até terça-feira, mas o ponto alto ocorre domingo com a procissão fluvial pelo rio Itajaí-Açu. Na ocasião, a imagem da santa será conduzida pelo ferry-boat e acompanhada por embarcações de Navegantes e municípios vizinhos.

 

Administrador do Santuário Nossa Senhora dos Navegantes e organizador do evento, José Gandalfi conta que o momento costuma ser o mais esperado pelo público:

 

— É muito emocionante. Antes mesmo de existir Navegantes já tinha a festa, que continua forte por aqui — comenta ele, que prevê público aproximado de 100 mil pessoas neste ano e calcula que tenham sido investidos R$ 200 mil, valor doado por empresários e fiéis da região, para realizar as festividades.

 

Bombinhas também oferece uma programação dedicada a Nossa Senhora dos Navegantes nos próximos dias. A santa, padroeira da cidade, será homenageada em uma festa que culmina terça-feira com missa, almoço festivo, apresentações artísticas e procissão por terra e mar. No sábado e domingo haverá celebração na Capela Nossa Senhora dos Navegantes, no Centro, às 20h.

 

Devoção manteve a continuidade da festa, afirma historiador

 

As celebrações à santa também pontuam o nascimento de algumas cidades do litoral. De acordo com uma pesquisa realizada pela professora Vilma Rebello Mafra, estudiosa da região, São Francisco do Sul, "descoberta" em 1503, foi a primeira fundação estável criada na costa catarinense, em 1658, pelo povoador português Capitão Mor Manoel Lourenço de Andrade. Vindo de São Paulo, ele distribuiu entre seus companheiros as terras da província, que se estendia da Vila de Paranaguá ao atual município de Porto Belo. A esta mesma fundação estavam incorporadas as terras do Vale do Itajaí e, por conseguinte, Itajaí e Navegantes.

 

Itajaí pertenceu a São Francisco do Sul até 1832 e então a Porto Belo até 1860. Em 1912 a região do Arraial, que se localizava à margem esquerda do rio, foi rebatizada de bairro dos Navegantes para homenagear a vocação marinheira e a devoção a Nossa Senhora dos Navegantes.

 

— A festa coincidiu com um momento favorável para o Porto de Itajaí, que havia começado a vivenciar seu desenvolvimento através do ciclo da madeira. Com o fim do império, o início da República e o crescimento das atividades econômicas na cidade, a fé na santa aumentou. Foi aí que pescadores e marinheiros decidiram juntos erguer um templo para promover ainda mais a padroeira — conta o historiador e secretário de Educação de Itajaí, Edison D'Ávila.

 

Ele explica que a Capela de Nossa Senhora dos Navegantes foi inaugurada em fevereiro de 1898, dois anos após a primeira edição da festa, ainda em território itajaiense. No ano seguinte os moradores encomendaram do Rio de Janeiro uma imagem da santa, de pé até hoje na cidade. Quando Navegantes foi oficialmente instalada, em 1962, ocorreu a inauguração da Paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes. Segundo D'Ávila, com a separação dos municípios a festa acabou perdendo força em Itajaí mas se manteve firme em Navegantes. Para ele, a explicação está na fé:

 

— Religiosa, social e culturalmente é uma tradição familiar, quase uma herança passada de pai para filho. É a crença que faz a festa continuar, e isso vai perdurar pelas próximas gerações — opina.

 


Serviço:

Navegantes

Onde: Santuário Nossa Senhora dos Navegantes

 

30 de janeiro:

19h30min: Missa

22h: Show com Rick da dupla Rick & Renner

 

31 de janeiro:

10h: Missa com a presença dos festeiros

16h: Missa com a presença Dom Rafael Biernaski. Em seguida ocorre a procissão fluvial com a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes

21h: Show com Padre Antônio Maria

 

1º de fevereiro:

19h30min: Missa em ação de graças

 

2 de fevereiro:

10h30: missa

12h: almoço com buffet/churrasco

19h30: missa e procissão terrestre no entorno do Santuário.

 

Bombinhas

Onde: Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição

 

De 30 de janeiro a 1º de fevereiro

19h30: Missa

 

2 de fevereiro:

10h30: Missa

12h: Almoço festivo

15h: Oração do Santo Terço

16h: Procissão

18h: Apresentações culturais

 

 

 


fonte: clickrbs