Petrúcio confirma favoritismo, leva ouro e Brasil conquista mais 16 pódios no atletismo

Delegação brasileira conquistou oito ouros, quatro pratas e quatro bronzes no segundo dia da modalidade no Parapan

O paraibano Petrúcio Ferreira, o homem mais rápido do mundo nos 100m e nos 200m da classe T47 (para amputados de membro superior), comandou o domínio brasileiro nas provas de atletismo nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, no Peru, neste domingo (25.08). O velocista conquistou a medalha de ouro nos 400m – prova que não é a sua especialidade – e ajudou a delegação verde e amarela a somar 16 medalhas no segundo dia da modalidade em Lima: oito ouros, quatro pratas e quatro bronzes.

Destaque da delegação brasileira no atletismo, Petrúcio conquistou medalha de ouro nos 400m. Foto: Miriam Jeske / Lima 2019

Petrúcio, que recebe o apoio financeiro do programa Bolsa Pódio da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, é um velocista por vocação. Ele detém os recordes mundiais dos 100m (10s50) e dos 200m (21s10). Nos 400m, em que conquistou a medalha de ouro em Lima, ele conta no currículo com uma prata nas Paralimpíadas do Rio 2016, mesmo não sendo a sua prova favorita. Porém, o paraibano começou a incluir a corrida nos seus planos após a retirada dos 200m da programação dos Jogos de Tóquio 2020.

"Estou começando a gostar dos 400m. No início tinha medo de correr essa prova. Agora, estou ficando tranquilo, porque comecei a treinar. Correr é fácil, difícil é treinar para os 400m. Como sou especialista em 100m, tenho que dobrar o treinamento, pois são treinos diferentes", contou Petrúcio.

"Como os Jogos Paralímpicos de 2020 não terão a prova dos 200m, eu comecei a me especializar nos 400m. Gostaria de deixar bem claro que a minha prova mesmo é a dos 100m e a minha preferida mesmo é a dos 200m. Como não tem como fugir, estou arriscando nos 400m e está dando certo", analisou o brasileiro.

Neste domingo, Petrúcio venceu com mais de um segundo de vantagem em relação ao segundo colocado, com a marca de 49s25. A medalha de prata ficou com o venezuelano Samoel Colmenares, com 50s32, e seu compatriota Ronny Jose, que fez 51s13, levou o bronze. O brasileiro Thomaz Ruan cruzou a linha de chegada em segundo lugar, porém foi desclassificado por correr fora da raia.

Petrúcio volta ao Estádio de Videna na próxima terça-feira (27) para encarar a fase classificatória dos 100m (T47). A final será na quarta-feira (28).

Entenda o atletismo paralímpico

O atletismo paralímpico é praticado por atletas com deficiência física, visual ou intelectual. São disputadas provas de corrida, saltos, lançamentos e arremessos, tanto no feminino quanto no masculino. Os competidores são divididos em classes esportivas de acordo com o grau de comprometimento. Os que disputam provas de pista (velocidade, meio-fundo, fundo e maratona), saltos em distância e em altura levam a letra T (de track, pista em inglês) em sua classe. Já os atletas que fazem provas de campo (arremessos e lançamentos) são identificados com a letra F (field, campo em inglês) na classificação.

Os atletas com deficiência visual recebem o auxílio do atleta-guia, sendo que os cegos totais (classe T11) têm a obrigatoriedade de competir com o auxílio. As regras de utilização de atletas-guia variam de acordo com a classe e a metragem da prova. Nas provas de 5.000m, de 10.000m e na maratona, os atletas das classes T11 e T12 podem ser auxiliados por até dois atletas-guia durante o percurso (a troca é feita durante a disputa). As classes T/F 20 são dedicadas a atletas com deficiência intelectual.

Domínio brasileiro em Lima

Os brasileiros dominaram as provas de atletismo pelo segundo dia seguido. Os atletas subiram 16 vezes ao pódio neste domingo. Foram oito ouros, quatro pratas e quatro bronzes.

Vitor Antônio venceu a prova dos 400m T37. Foto: Ale Cabral/CPB
400m T37

A delegação conquistou o título nos 400m na classe T37. Vitor Antônio cruzou a linha de chegada com o tempo de 52s78. A medalha de prata ficou com o venezuelano Omar Josandre, com 55s12, e o terceiro lugar foi do canadense Liam Robert, com 55s22.

"É uma sensação única. Queria primeiramente agradecer ao Centro de Treinamento Paralímpico e a todos os seus profissionais que estão fazendo um ótimo trabalho com os atletas do atletismo. Eles desenvolveram um método inovador que tem me ajudado na minha recuperação e que garantiu a minha participação aqui no Parapan. Fiquei quase um ano tendo várias lesões e eles tiveram a sensibilidade de solucionar o meu problema", revelou o atleta, que sofre impacto maior do lado esquerdo da perna, o que força a perna direita, ocasionando lesões sequenciais.

Lançamento de disco F11

Atual campeão paralímpico e mundial, Alessandro Rodrigo da Silva chegou a Lima como o favorito ao ouro no lançamento de disco F11. Neste domingo, o brasileiro confirmou a boa fase e garantiu a medalha dourada ao lançar 45,34m. A prata ficou com o argentino Antonio Alexis, com 30s97, e o bronze, com o colombiano Rodriguez Edwin, com 30,24m.

Salto em distância

Teve dobradinha brasileira no salto em distância. Gabriela Mendonça conquistou a medalha de ouro, com a marca de 5,34m. O segundo lugar ficou com a brasileira Clelia Vitoria, com 4,15m. A argentina Rosario Trinidad terminou em terceiro ao saltar 4,15m.

Lançamento de dardo F55

Outra dobradinha verde e amarela foi na prova de lançamento de dardo. Sandro Varelo garantiu o título continental com a marca de 31,30m, seguido pelo brasileiro Wallace de Oliveira, com 27,42m. A medalha de bronze ficou com o Joe Yorley, com 25,80m.

Outras provas

Caio Vinicius conquistou a medalha de ouro na prova de arremesso de peso, com a marca de 15,31m. A prata ficou com o argentino Jonathan David, com 11,76m, e o bronze, com Nathanael Sanchez da República Dominicana, com 10,13m.

Outra medalha de ouro foi conquistada no arremesso de peso na classe F63. Com apenas três competidores, a prova distribuiu somente duas medalhas. O brasileiro Mauro Evaristo garantiu o título com a marca de 13,00m. A prata ficou com o peruano Carlos Felipa, com 10,71m.

O último ouro brasileiro neste domingo foi conquistado por Edson Cavalcante. Ele venceu a prova de 100m T38, com o tempo de 11s45. A medalha de prata ficou com o colombiano Dixon de Jesús, com 11s63, seguido pelo mexicano Jose Rodolfo, com 11s77.

Confira os pódios do atletismo brasileiro neste domingo (25) nos Jogos Parapan de Lima:

Ouro - Alessandro da Silva (lançamento de disco)
Ouro - Gabriela Mendonça (salto em distância)
Ouro - Vitor Antônio (400m T37)
Ouro - Caio Vinicius (arremesso de peso)
Ouro - Sandro Varelo (lançamento de dardo)
Ouro - Mauro Evaristo (arremesso de peso F63)
Ouro - Petrucio Ferreira (400m T47)
Ouro - Edson Cavalcante (100m T38)
Prata - Clelia Vitoria (salto em distância)
Prata - Tasitha Cruz (200m T36)
Prata - Wallace de Oliveira (lançamento de dardo)
Prata - Rayane Soares (100m T13)
Bronze - Davi Wilker (400m T13)
Bronze - Tunay Priscila (lançamento de disco)
Bronze - Marivana Oliveira (arremesso de peso F35/36/37)
Bronze - Fernanda Yara (200m T47)

Infográfico - Jogos Parapan-Americanos Lima 2019

 

 

 

 


fonte: Breno Barros, de Lima, Peru – Rededoesporte.gov.br

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles