Time Brasil chega a Lausanne para os Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno

País terá 12 atletas, de seis modalidades, no evento que reúne 1.880 competidores na Suíça

O ano olímpico mal começou e o Time Brasil já está em missão. Neste sábado, 04.01, a cinco dias do início dos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) chegou a Lausanne, na Suíça, para a montagem das malas para os atletas e profissionais que estarão envolvidos no evento. O Brasil terá 12 atletas em seis modalidades, espalhados por dois locais, Lausanne e St. Moritz.

Delegação de apoio e primeiros atletas já em Lausanne para os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude. Foto: COB

"O primeiro dia foi para a montagem das malas da delegação. Neste domingo faremos uma reunião na Vila Olímpica para receber as chaves dos quartos, fazer a inspeção e a organização da estrutura. No dia 6, iremos para Zurique com as malas para encontrar as equipes de skeleton e bobsled que ficarão na sub-sede de St. Moritz", disse Joyce Ardies, responsável pelas operações.

A organização seguiu o exemplo dos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, em Buenos Aires, na Argentina, e terá número igual de atletas masculinos e femininos
O megaevento suíço vai reunir cerca de 1.880 atletas, que competem em oito esportes, sendo 16 disciplinas, e em 81 eventos de medalhas durante os 13 dias de competição. Além dos esportes olímpicos de inverno tradicionais, como esqui alpino, biatlo, esqui cross-country, curling, patinação artística, esqui freestyle, hóquei no gelo, luge, combinado nórdico, patinação de velocidade em pista curta, skeleton, salto de esqui, snowboard e patinação de velocidade, Lausanne 2020 contará com outros específicos, como monobob e esqui de montanhismo. A organização seguiu o exemplo dos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, em Buenos Aires, na Argentina, e terá número igual de atletas masculinos e femininos.

A delegação brasileira em Lausanne foi definida em dezembro, quando fecharam os rankings mundiais de algumas modalidades e foram disputadas as últimas provas qualificatórias. O bobsled é conhecido como "Fórmula 1 do Gelo". Em Lausanne, o representante será Gustavo Ferreira na modalidade monobob, o trenó individual. São de duas a quatro descidas e vence quem tiver o menor tempo no total.

Larissa Cândido e Lucas Carvalho serão os representantes no skeleton, considerado um dos esportes mais radicais dos Jogos Olímpicos de Inverno e disputado individualmente. Nas competições, o atleta se lança em um trenó e desce de cabeça a pista. São de duas a quatro descidas e vence quem tiver o menor tempo no total.

Um dos queridinhos dos Jogos Olímpicos de Inverno, o curling é uma modalidade que, a princípio, lembra a bocha, mas tem um nível de complexidade que o faz ser conhecido como "xadrez no gelo". O jogo consiste no lançamento de pedras em direção a um alvo e, no fim, quem tiver mais pontos vence a partida. Nos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno, as equipes são mistas e o Brasil terá Gabriela Rogic Farias, Leticia Cid, Vitor Melo e Michael Velve.

A modalidade com mais atletas brasileiros é o esqui cross country. Serão quatro: Taynara da Silva, Eduarda Ribera, Manex Silva e Rhaick Bomfim. O esporte é uma modalidade de resistência, na qual os atletas percorrem variadas distâncias com esquis e impulsionados por bastões, em duas diferentes técnicas: clássica e a skating.

"Os treinos para a competição estão indo bem aqui e estou ansioso para chegar a Lausanne", conta Rhaick Bonfim. Para ele, treinar com os amigos é gratificante. "Mesmo quando não estou no meu melhor dia, eles fazem tudo ficar melhor", disse Rhaick, formado no projeto social Ski na Rua.

Taynara também representará o Brasil no biatlo, modalidade que combina esqui cross country e tiro esportivo. O atleta atira em alvos localizado a 50m de distância em duas posições: deitado e em pé. Em uma prova, o atleta para de duas a quatro vezes para atirar, realizando cinco disparos em cada parada. Para cada tiro errado, o competidor é penalizado com voltas adicionais de esqui ou adição de tempo no resultado final.

"Estou com uma expectativa grande. Estou me preparando para viajar e espero que eu tenha bons resultados nos jogos. Afinal, é uma conquista muito grande", disse Taynara.

Por fim, a primeira modalidade em que o Brasil teve um atleta classificado, o snowboard cross. Noah Bethônico, de 15 anos, conquistou a vaga ainda em março de 2019, graças ao top 20 no Mundial Júnior, em Reiteralm (Áustria). O snowboard cross é a prova na qual os atletas, classificados em descidas individuais, disputam baterias eliminatórias até a determinação do vencedor. Na prova final, os atletas disputam baterias eliminatórias de 4 ou 6 atletas, sendo que apenas os dois primeiros de cada uma avançam na competição até a definição do vencedor. O snowboard é a única modalidade de neve praticada sobre prancha em vez de esquis.

Histórico

Lausanne 2020 será a terceira edição dos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude. A primeira edição foi em 2012, em Innsbruck, na Áustria. O evento reuniu cerca de mil atletas de mais de 60 países, disputando 15 modalidades esportivas. O Time Brasil foi representado por dois atletas de 15 anos: a paulista Eliza Nobre, 42ª no slalom gigante; e pelo cearense Tobias Macedo, 33ª posição no geral do slalom especial, e em 9º entre os atletas de sua idade, sendo o melhor sul-americano.

Lillehammer 2016 reuniu cerca de 1.100 atletas de 70 países, que disputaram 15 modalidades, algumas com formato inédito. O Time Brasil foi representado por dez atletas: Altair Firmino, no esqui cross country; Michel Macedo, no esqui alpino; Laura Nascimento e Robert Barbosa, no skeleton; Jéssica Victoria e Marley Linhares, no monobob; e uma equipe de curling formada por Elian Rocha, Giovanna Barros, Raissa Rodrigues e Victor Santos.

Destaque para o 15º lugar obtido por Michel Macedo no Super-G. Esta foi a melhor colocação do esqui alpino brasileiro em eventos olímpicos, de jovens ou adultos. No monobob, Marley Linhares e Jéssica Victória chegaram ao oitavo e nono lugares, respectivamente, mostrando talento na pilotagem a mais de 110km/h. Marley, inclusive, é uma das apostas do Time Brasil como piloto para Pequim 2022.

Além das disputas por medalha, os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude têm um extenso programa cultural e educativo, que introduziu de forma lúdica os jovens atletas de 15 a 18 anos ao Olimpismo e aos Valores Olímpicos, além de sensibilização para questões importantes, tais como os benefícios de um estilo de vida saudável e a luta contra o doping.

Confira o perfil dos brasileiros:

DESPORTOS NA NEVE

Noah Bethonico
Prova: Snowboardcross
Data de nascimento: 14/10/2003
Local de nascimento: Florianópolis, SC
Altura: 1,74m
Peso: 64kg
Principais conquistas: título de melhor snowboarder brasileiro (2019); Bicampeão brasileiro de Snowboard Cross (2018 e 2019); 3º melhor dos Estados Unidos da América (2019) na faixa etária; 18º colocado no Mundial Júnior e 5º colocado considerando apenas os atletas com idade para Lausanne; finalista das duas etapas de Corralco da Copa Sul-Americana de snowboardcross.

Manex Silva
Prova: Esqui Cross Country – Distance e Sprint
Data de nascimento: 24/07/2002
Local de nascimento: Rio Branco, AC
Altura: 1,79m
Peso: 72kg
Principais conquistas: melhor resultado brasileiro masculino em campeonatos mundiais de esqui cross country (Lahti, 2019); cinco medalhas de ouro e quatro de prata em nove provas júnior sul-americanas (2019); e recorde brasileiro de distance (2019).

Rhaick Bomfim
Prova: Esqui Cross Country – Distance e Sprint
Data de nascimento: 02/04/2002
Local de nascimento: Bertioga, SP
Altura: 1,75m
Peso: 69kg
Principais conquistas: Vice-campeão sul-americano Sub 16 (2017); Campeão sul-americano júnior (2018); participação no Campeonato Mundial Junior (2019); duas medalhas de prata em provas júnior sul-americanas (2019).

Taynara da Silva
Provas: Biatlo (Individual + Sprint) e Esqui Cross Country (Sprint e Distance)
Data de nascimento: 05/06/2002
Local de nascimento: Boa Vista, RR
Altura: 1,56m
Peso: 52Kg
Principais conquistas: 3ª colocada sul-americano Sub 16 (2017); vice-campeã Circuito Brasileiro de Rollerski Sub 20 (2018); 4ª colocada em prova sul-americana da categoria adulto (2019)

Eduarda Ribera
Provas: Esqui Cross Country (Distance e Sprint)
Data de nascimento: 21/11/2004
Local de nascimento: Jundiaí, SP
Altura: 1,68m
Peso: 52Kg
Principais conquistas: 1° lugar no Circuito Brasileiro de Rollerski Sub 20 - Distance (2019); prata e de bronze em provas júnior sul-americana (2019)

DESPORTOS NO GELO

Lucas Carvalho
Prova: Skeleton
Data de nascimento: 04/05/2002
Local de nascimento: Santos, São Paulo
Altura: 1,69m
Peso: 59kg
Principais conquistas: 4º Lugar brasileiro sub-16 nos 300m com barreira; 7º Lugar no brasileiro sub-16 nos 75m.

Larissa Cândido
Prova: Skeleton
Data de nascimento: 10/03/2003
Local de nascimento: São Paulo, SP
Altura: 1,61m
Peso: 53kg
Principais conquistas: Vice-campeã brasileira sub-16 nos 80m com barreiras; campeã paulista sub-16 nos 80m com barreiras

Gustavo Ferreira
Prova: Monobob
Data de nascimento: 20/11/2002
Local de nascimento: Marília, SP
Altura: 1,86m
Peso: 76kg
Principais conquistas: 1º lugar Jogos Escolares da Juventude no 4x400m

Michael Velve
Prova: Curling
Data de nascimento: 11/08/2003
Local de nascimento: Vancouver, Canadá
Altura: 1,80m
Peso: 56kg

Gabi Rogic Farias
Prova: Curling
Data de nascimento: 18/06/2004
Local de nascimento: Vancouver, Canadá
Altura: 1,60m
Peso: 56kg

Vitor Melo
Prova: Curling
Data de nascimento: 24/03/2003
Local de nascimento: Aracaju, SE
Altura: 1,76m
Peso: 64kg

Leticia Cid
Prova: Curling
Data de nascimento: 04/05/2005
Local de nascimento: Rio de Janeiro, RJ
Altura: 1,59m
Peso: 53kg

 

 

 


Fonte: Comitê Olímpico do Brasil (COB)

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles