Estrutura do COB no Parque Olímpico recebe 291 atletas de 23 modalidades

Só em janeiro, CT do Time Brasil realizou 131 avaliações médicas e físicas, com 72 atletas, no Laboratório Olímpico

O Centro de Treinamento do Time Brasil já respira os Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Em janeiro, o espaço multiuso administrado desde 2008 pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, recebeu 291 atletas de 23 modalidades. Foram realizadas 131 avaliações com 72 atletas no Laboratório Olímpico, crescimento de 43% em relação ao mesmo período de 2019. A estrutura une esporte, ciência e tecnologia.

O clima no CT do COB no início de ano se assemelha ao de uma Vila Olímpica. A interação entre atletas de diversas modalidades é um dos diferenciais do espaço. Em janeiro, passaram pelo local o campeão olímpico Arthur Zanetti e os campeões mundiais Arthur Nory (ginástica artística), Ana Marcela Cunha (maratonas aquáticas), Beatriz Ferreira (boxe), Ágatha Rippel (vôlei de praia), Duda Lisboa (vôlei de praia e Italo Ferreira (surfe). Outros grandes nomes do esporte, entre eles Bruno Fratus, da natação, e Fernando Reis, do levantamento de pesos, vieram dos Estados Unidos para período de treinos e avaliações.

Fernando Reis, do levantamento de peso, e Flávia Saraiva, da ginástica. Foto: Rafael Bello/ COB

"O planejamento está sendo executado com investimento em diversas áreas, como ciências do esporte, capacitação de treinadores e acompanhamento individualizado de centenas de atletas", afirmou o presidente do COB, Paulo Wanderley. O CT do Time Brasil contempla o Parque Aquático Maria Lenk, o Centro de Treinamento de Ginástica Artística e o Laboratório Olímpico. Em 2019, 1.033 atletas usufruíram da estrutura.

"Quando a gente vem para cá, andamos pelas instalações e esbarramos com outros atletas de outras modalidades. Isso é muito bom, nos motiva. Cada atleta tem um ponto a se admirar e absorver, o que é essencial para nós", destacou o campeão olímpico na ginástica Arthur Zanetti, que participa do camping da da ginástica artística masculina, com 22 atletas, entre adultos e juvenis.

A menos de seis meses do início dos Jogos, o planejamento para a delegação nacional já está sendo colocado em prática. O Brasil fechou parcerias com prefeituras locais e oferecerá nove bases de apoio pelo país asiático. Ao todo, 333 atletas e comissões técnicas, de dez modalidades, passaram pelos locais para treinamentos e simulações. Foram realizadas seis ações em 2018 e oito em 2019 em cinco bases exclusivas do Time Brasil. Alimentação, fuso horário e clima são fatores levados em conta neste planejamento.

"Todo o investimento na preparação de atletas e equipes vem rendendo frutos para o esporte brasileiro. Ao longo do ciclo, mantivemos um bom leque de modalidades com resultados expressivos no cenário internacional. O desempenho do Brasil nos mundiais de 2019, com 22 medalhas, além da histórica campanha nos Jogos Pan-americanos de Lima, nos trazem confiança de que estamos no caminho correto", analisou o diretor de Esportes do COB, Jorge Bichara.

 

 

 

 


Fonte: Comitê Olímpico do Brasil

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles