Seleção feminina de basquete perde para Porto Rico e vaga olímpica fica complicada

Partida do quadrangular disputado na França era considerada decisiva. Equipe ainda enfrenta França e Austrália. Três das quatro equipes carimbam o passaporte para Tóquio

A Seleção Feminina de Basquete parecia que ia encaminhar de forma razoavelmente tranquila a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Na estreia da seletiva em Bourges, na França, o elenco treinado por José Neto fez o dever de casa nos três primeiros quartos. Abriu dois pontos na primeira parcial, foi para os vestiários no intervalo com seis pontos de frente (42 x 36) e chegou a ter dez pontos de vantagem no terceiro quarto.

A ala-pivô Damiris foi o destaque do Brasil, com 26 pontos e 15 rebotes. Foto: CBB

"O jogo confirmou o que tínhamos como expectativa. Precisávamos defender para poder ganhar. Estávamos no nosso melhor e íamos testar se o nosso melhor era suficiente para vencer. Dessa vez não foi, mas vamos manter o foco nas próximas partidas"
José Neto, técnico da seleção brasileira
No último período, contudo, as adversárias encontraram mais espaços na defesa brasileira, o ataque nacional perdeu consistência e o duelo acabou empatado em 83 x 83 no tempo normal. Na prorrogação, os erros defensivos persistiram e houve uma pane no setor ofensivo, que levou mais de dois minutos e meio para achar a cesta das rivais pela primeira vez. No fim, 91 x 89 para as porto-riquenhas e o sonho olímpico muito ameaçado.

"Num campeonato desse nível existem erros que a gente não pode cometer. Acho que foi essa a nossa falha. mesmo com essa derrota, o que temos de ter em mente é que temos chances, podemos buscar, e vamos buscar. Agora é ter cabeça boa e vir para o próximo jogo bem", afirmou a ala-pivô Damiris, cestinha do Brasil, com 26 pontos, responsável por 15 rebotes e eliminada por faltas na reta final da prorrogação. No lado oposto, o principal destaque foi Jennifer O'Neill, com 30 pontos acumulados, seis rebotes e três assistências.

"O jogo confirmou o que tínhamos como expectativa. Precisávamos defender para poder ganhar. Pecamos em alguns pontos na defesa e, mesmo assim, conseguimos conduzir bem a partida. Elas fizeram o máximo delas. Estávamos no nosso melhor e íamos testar se o nosso melhor era suficiente para vencer, independentemente do adversário. Dessa vez não foi, mas vamos manter o foco nas próximas partidas", afirmou o técnico José Neto.

 

Páreo duro

Pelo regulamento, as quatro equipes do grupo jogam em turno único. Três ficam com a vaga. O problema brasileiro é que as outras duas seleções são França e Austrália, equipes de grande qualidade e projeção no cenário internacional. O Brasil volta à quadra contra as donas da casa no sábado, 8.02, a partir das 16h30. A equipe encerra a participação na seletiva no dia 9, a partir das 10h, diante da Austrália.

O Brasil encontrou a França em cinco ocasiões desde 2000, e venceu apenas uma vez. A última derrota foi ainda na primeira fase dos Jogos Rio 2016. Já contra a Austrália, a seleção conseguiu apenas uma vitória em 11 jogos desde 1998.

Ao todo, o basquete em Tóquio contará com 12 seleções, sendo que os Estados Unidos, atual campeão mundial, e o Japão, país-sede, já estão garantidos. As outras dez vagas serão definidas pelas seletivas em Bourges, Belgrado (Sérvia) e Ostend (Bélgica).

Em Belgrado, estão no páreo Nigéria, Sérvia e Moçambique, além dos Estados Unidos. Em outra chave disputam China, Coreia do Sul, Grã-Bretanha e Espanha. Já em Ostend, entram em quadra Canadá, Suécia, Bélgica e Japão.

6 de fevereiro
Brasil 89 x 91 Porto Rico

8 de fevereiro
16h30 - Brasil x França

9 de fevereiro
10h - Brasil x Austrália

Seleção brasileira:

Armadoras
Débora Costa - SESI Araraquara
Lays da Silva - Vera Cruz Campinas
Alana Gonçalo - Santo André

Alas/Armadoras
Tainá Paixão - Sampaio Basquete
Isabela Ramona - Sampaio Basquete
Patrícia Teixeira - Vera Cruz Campinas

Alas
Tatiane Pacheco - Sampaio Basquete
Raphaella Monteiro - Sampaio Basquete

Alas/pivôs
Damiris Dantas - Busan BNK Sum-KOR
Mariana Dias - Vera Cruz Campinas
Clarissa Santos - Asvel Lyon-FRA

Pivôs
Erika Souza - IDK GIPUZKOA UPV-ESP
Maria Carolina Oliveira - Pró-Esporte Sorocaba

 

 

 

 


fonte: Rededoesporte.gov.br, com informações da Confederação Brasileira de Basquete e da FIBA

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles