Calderano estreia com vitória apertada na Hungria e pega sueco nas oitavas

Número 7 do mundo venceu atleta de Hong Kong no individual por 4 sets a 3 e terá pela frente Kristian Karlsson por uma vagas nas quartas

Não foi fácil e teve momentos de tensão. Número sete do mundo, o brasileiro Hugo Calderano passou para as oitavas de final do Aberto da Hungria, em Budapeste, mas precisou se desdobrar na partida contra Lam Siu Hang, de Hong Kong, 97º do ranking mundial. Hugo chegou a abrir 2 sets a 0, mas tomou a virada para 2 x 3 e viu o placar em 5 x 7 na sexta parcial. Mesmo pressionado, empatou, virou e levou o jogo ao último game, quando foi dominante e fechou em 4 x 3 (11/4, 11/8, 8/11, 7/11, 4/11, 11/8 e 11/5), após 1h01min.

Foto: ITTF

"Foi um jogo bem duro. O Hugo não se sentiu solto em boa parte da partida. Felizmente, ele achou o ritmo certo no fim do sexto set", afirmou o técnico do brasileiro, Jean René-Mounie. Nas oitavas de final, o brasileiro terá pela frente o sueco Kristian Karlsson, a partir das 14h (de Brasília). O jogo terá transmissão ao vivo pela ITTV. O adversário, de 28 anos, é o atual 28º do ranking e passou pela fase de 32 com vitória por 4 sets a 2 sobre o eslovaco Darko Jorgic (13/15, 13/11, 9/11, 11/8, 11/1 e 11/9).

"Foi um jogo bem duro. O Hugo não se sentiu solto em boa parte da partida. Felizmente, ele achou o ritmo certo no fim do sexto set"
Jean René-Mounie, técnico de Calderano
Calderano busca no torneio pontos importantes na corrida olímpica. Atualmente, ele é o quinto melhor na listagem para os Jogos de Tóquio. A intenção dele e da comissão técnica é chegar ao Japão entre os quatro melhores. Essa condição permitiria a Hugo evitar um confronto precoce contra atletas da China, antes da semifinal. O país asiático é hegemônico na modalidade e conquistou 28 dos 32 ouros olímpicos disputados desde que o tênis de mesa passou a integrar o programa olímpico, nos Jogos de 1988, em Seul, na Coreia do Sul. O regulamento olímpico prevê que cada país pode ter, no máximo, dois representantes na chave individual.

Dupla encerram disputa

Na chave de duplas, a melhor performance nacional foi de Eric Jouti e Vitori Ishiy. Os brasileiros chegaram até a semifinal ao bater, nas oitavas, os belgas Martin Allegro e Florent Lambiet, por 3 a 0 (12/10, 11/9 e 11/8). Nas quartas, contudo, Ishiy e Jouti foram superados, por 3 x 0, pelos alemães Duda Benedikt e Patrick Franziska, com parciais de 11/6, 11/6 e 11/5.

As outras duas duplas com brasileiros ficaram nas oitavas. Nas mistas, Vitor Ishiy e Bruna Takahashi perderam para os alemães Patrick Franziska e Petrissa Solja, por 3 a 1 (11/9, 8/11, 4/11 e 2/11). Na disputa feminina, a parceria da brasileira Caroline Kumahara e da norte-americana Lily Zhang perdeu para as tailandesas Orawan Paranang e Suthasini Sawettabut: 3 a 1 (12/14, 6/11, 11/9 e 10/12).

Investimentos

Todos os representantes brasileiros no Aberto da Hungria são integrantes do programa Bolsa Atleta, da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Calderano recebe a categoria Pódio, a principal. Ao todo, a lista mais recente publicada pelo ministério contempla 256 atletas da modalidade, num investimento federal anual de R$ 3,3 milhões. São 142 atletas olímpicos e outros 114 paralímpicos. Levando em conta também a Bolsa Pódio, há outros dez atletas contemplados (nove paralímpicos), num valor total anual de R$ 1,22 milhão. No total, o aporte da Secretaria Especial do Esporte no tênis de mesa supera R$ 4,5 milhões em 12 meses.

 

 

 

 


Fonte: Rededoesporte.gov.br, com informações da CBTM

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles