COI emite comunicado e vai rever o sistema de classificação para os Jogos Olímpicos

Entidade afirma que, a quatro meses dos Jogos Olímpicos, não há necessidade de decisões drásticas no momento

O Comitê Olímpico Internacional (COI) emitiu um novo comunicado nesta terça-feira (17.03), reafirmando o esforço pela manutenção dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, apresentando medidas para a classificação final dos atletas e pedindo que todas as partes interessadas contribuam na contenção do novo coronavírus.

“O COI permanece totalmente comprometido com os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 e, com mais de quatro meses antes dos Jogos, não há necessidade de decisões drásticas nesta fase. Qualquer especulação neste momento seria contraproducente”, diz o texto.

Segundo a entidade, foi realizada uma consulta com as Federações Olímpicas Internacionais de Esportes de Verão. Para os próximos dias estão previstas outras com os Comitês Olímpicos Nacionais (NOCs), os representantes dos atletas, o Comitê Paralímpico Internacional (IPC) e outras Federações Internacionais (FIs).

Foto: COI

“Esta é uma situação sem precedentes para o mundo inteiro e nossos pensamentos estão com todos os afetados por esta crise. Estamos em solidariedade com toda a sociedade para fazer tudo para conter o vírus”, afirma a entidade. “O COI incentiva todos os atletas a continuarem se preparando para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 da melhor maneira possível”, continua o comunicado, reforçando a confiança de que as medidas adotadas ao redor do mundo ajudarão a conter a situação.

Segundo o texto, a entidade estabelece como princípios primordiais para a realização dos Jogos três pontos principais: proteger a saúde de todos os envolvidos, apoiar a contenção do vírus e proteger os interesses dos atletas e do esporte olímpico.

O COI afirma ainda que continuará atuando como uma organização responsável e monitorando constantemente a situação por meio de uma força-tarefa com membros da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Comitê Organizador de Tóquio 2020, as autoridades japonesas e o governo metropolitano de Tóquio.

“A decisão do COI não será determinada por interesses financeiros, porque, graças às suas políticas de gerenciamento de riscos, poderá, em qualquer caso, continuar suas operações e cumprir sua missão de organizar os Jogos Olímpicos”, destaca o texto.

Classificação

O comunicado do comitê apresenta ainda algumas medidas já adotadas, como a alteração no formato dos eventos-teste de março e abril, a iluminação da tocha olímpica na Grécia, que ocorreu sem a presença de público, e a adaptação do revezamento no Japão.

O texto trata também das dificuldades enfrentadas pelos atletas que ainda buscam a classificação para os Jogos. “Atualmente, todos os participantes do Movimento Olímpico e os atletas enfrentam desafios significativos para garantir a qualificação final para os Jogos. Em alguns países, os atletas estão até achando difícil continuar com seus horários regulares de treinamento. O COI é tranquilizado pela solidariedade e flexibilidade demonstradas pelos atletas, as FIs e os NOCs, que estão gerenciando esses desafios em vários esportes”, afirma a entidade.

Segundo o comunicado, 57% dos atletas já estão classificados para Tóquio. “Nos 43% restantes, o COI trabalhará com as FIs para fazer as adaptações necessárias e práticas em seus respectivos sistemas de qualificação”, explica o comitê. O texto afirma que toda a alocação de vagas restantes será realizada com base nos resultados em campo e refletindo, sempre que possível, os princípios dos respectivos sistemas de qualificação, como o uso de resultados de eventos continentais ou regionais. Quaisquer revisões necessárias dos sistemas de classificação de cada modalidade serão publicadas no início de abril.

“A saúde e o bem-estar de todos os envolvidos nos preparativos para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 são a nossa principal preocupação. Todas as medidas estão sendo tomadas para salvaguardar a segurança e os interesses dos atletas, treinadores e equipes de apoio. Nós somos uma comunidade olímpica; nos apoiamos nos bons e nos tempos difíceis. Essa solidariedade olímpica nos define como uma comunidade”, afirma o presidente do COI, Thomas Bach.

O presidente da Associação das Federações Olímpicas de Verão (ASOIF), Francesco Ricci Bitti, acrescentou: “Nós compartilhamos a mesma abordagem e os mesmos princípios do COI e estamos tão comprometidos quanto o COI pelo sucesso dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.”

 

 

 

 

 

 


fonte: Rededoesporte.gov.br, com informações do Comitê Olímpico Internacional (COI)

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles