Alemanha é favorita na Copa, diz análise de banco suíço

Analistas do UBS indicam que defensora do título tem 24% de probabilidade de ganhar Mundial na Rússia. Brasil é o segundo na lista, seguido pela Espanha.

Os jogadores Jerome Boateng e Mats Hummels durante partida das eliminatórias

A Alemanha tem a maior probabilidade de ganhar a Copa do Mundo da Rússia, seguida por Brasil e Espanha, aponta um estudo feito por analistas do banco suíço UBS, divulgado nesta quinta-feira (17/05).

A análise indica que a Alemanha, que defende o título conquistado em 2014, tem 24% de chance de ser a campeã na Rússia. O Brasil aparece com 19,8%, e a Espanha, com 16,1%.

"A Alemanha e o Brasil terão um começo fácil, enquanto a Espanha terá que se esforçar para bater Portugal, o atual campeão europeu, no jogo de estreia”, afirma Michael Bolliger, diretor de aplicação de ativos em mercados emergentes.

Na primeira fase, a Alemanha estreia contra o México, em 17 de junho, no estádio Luzhniki – o mesmo em que será disputada a grande final. Na sequência, joga contra a Suécia, em 23 de junho, em Sochi, e encerra a fase de grupos contra a Coreia do Sul, em 27 de junho, em Kazan.

O Brasil estreia contra a Suíça, em 17 de junho, em Rostov. Em seguida, enfrentará a Costa Rica, em 22 de junho, em São Petersburgo. A Seleção fecha a fase de grupos contra a Sérvia, em 27 de junho, em Moscou, na Arena Otkrytie.

A Espanha, além de Portugal, enfrenta ainda Marrocos e Irã na primeira fase do mundial.

A análise do UBS indica que a seleção anfitriã da Copa deve chegar às oitavas de final, quando provavelmente será eliminada numa partida contra Espanha ou Portugal.

As grandes surpresas do Mundial na Rússia, Islândia e Panamá, têm 0,2% e 0%, respectivamente, de probabilidade de levar o título. Segundo o UBS, Inglaterra, França, Bélgica e Argentina podem surpreender durante o torneio.

A análise foi feita com base num modelo estatístico que se baseou em resultados de cinco torneios anteriores e fatores como equipe, força e desempenho nas eliminatórias.

 

 

 

 


fonte: DW
CN/rtr