Marta se torna maior artilheira da história das Copas

Ao fazer 17º gol em Mundiais de futebol, atacante supera marca do alemão Miroslav Klose e dedica recorde às mulheres. Brasileira é também a única jogadora a marcar em cinco Copas.

Marta comemora gol contra a Itália com Thaísa

Ao fazer o gol que deu a vitória à seleção brasileira na partida contra a Itália, a atacante Marta se tornou nesta terça-feira (18/06) a maior artilheira da história das Copas do Mundo, tanto na masculina quanto na feminina.

A craque alcançou a marca de 17 gols em Mundiais, superando o recorde do alemão Miroslav Klose, que fez 16 gols em Copas ao longo de sua carreira. A brasileira também é a única jogadora, entre homens e mulheres, a marcar em cinco Mundiais.

"Estamos quebrando muitas barreiras. Esse recorde representa bastante. Pois não é só da Marta, mas é um recorde das mulheres. Muitos dizem ainda que futebol é para os homens, mas este recorde é tanto do futebol masculino quanto do feminino", declarou Marta no final da partida.

Considerada a melhor jogadora de todos os tempos, Marta, de 33 anos, participou das Copas de 2003, 2007, 2011, 2015 e 2019. Além de superar Klose, a camisa da 10 da seleção brasileira abriu três gols de vantagem para as segundas colocadas do ranking histórico feminino, que são a alemã Birgit Prinz e a americana Abby Wambach, ambas já aposentadas.

Além de ser a maior artilheira das Copas, Marta também é recordista em prêmios de melhor do mundo. A atacante já levou seis, superando o português Cristiano Ronaldo e o argentino o Lionel Messi, que têm cinco cada um.

Fora dos campos, Marta luta pela igualdade de gênero no esporte. Recentemente, recusou patrocínios de fornecedores de materiais esportivos por receber propostas bem abaixo dos valores oferecidos a atletas masculinos de várias modalidades que possuem representatividade semelhante à dela.

Apesar da vitória nesta terça-feira, as brasileiras acabaram na terceira posição no grupo, com seis pontos, devido ao melhor saldo de gols da Itália e da Austrália. A adversária da seleção nas oitavas ainda está indefinida, porque é necessário aguardar a definição de todas as terceiras colocadas, mas, de acordo com o emparelhamento definido pela FIFA, poderá ser a França, que joga em casa, ou a Alemanha.

 

 

 

 


fonte: DW
CN/afp/ap/efe/ots

Esportes

More Articles

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles