Após a eliminação na Copa do Mundo, capitã da seleção brasileira pede a valorização do futebol feminino e maior dedicação das novas gerações de jogadoras ao esporte.

Marta pediu mais dedicação às jogadoras jovens para que seja possível alcançar objetivos maiores no futuro

Após a eliminação da seleção brasileira na Copa do Mundo de futebol feminino neste domingo (24/06), a jogadora Marta fez um apelo às novas gerações de jogadoras para que se dediquem ao máximo ao esporte para que a modalidade possa evoluir no país.

As brasileiras perderam da França por 2 a 1 na prorrogação, após jogarem uma partida bastante disputada com o time do país-sede da Copa de 2019 na fase de oitavas de final do torneio.

Emocionada, Marta pediu mais dedicação das jogadoras jovens para que seja possível alcançar objetivos maiores no futuro. "Não vai ter uma Formiga para sempre, não vai ter uma Marta para sempre, não vai ter uma Cristiane para sempre. O futebol feminino depende de vocês para sobreviver. Então pensem nisso. Valorizem mais. Chorem no começo para sorrir no fim", disse a jogadora, que disputou sua quinta Copa do Mundo.

Como exemplo, ela lembrou a geração que foi duas vezes vice-campeã mundial e duas vezes medalha de prata em Jogos Olímpicos. "A geração de 2004 a 2008 ofereceu a ocasião ideal para começarmos a lapidar novos talentos. Mas a gente perdeu", lamentou.

"Precisa treinar mais, precisa se cuidar para poder sorrir no fim", afirmou. "Quem sonha em estar na seleção precisa começar a fazer agora. Sem dúvida, essa Copa do Mundo é um momento especial que temos que aproveitar. É preciso mais valorização. Nós também temos que valorizar o que fazemos."

Apesar da derrota, Marta fez vários elogios à suas colegas de seleção. "Demos o melhor de nós. Todas as jogadoras deram o seu máximo. Foi uma grande partida. Não conseguimos a vitória. A outra equipe foi melhor na definição. Agora é preciso seguir em frente, com a cabeça erguida. Estou muito orgulhosa desta equipe", disse.

Ela disse que ainda não pensa em se aposentar do futebol. "Tem gente muito mais velha do que eu aí. Tenho só 33 anos. O Dani Alves [lateral da seleção masculina] tem 36 e está na seleção", lembrou.

Se isso ocorrer, Marta terá a oportunidade de ampliar seu currículo de recordes e vitórias no futebol. No torneio da França, ela se tornou a maior artilheira da história das Copas do Mundo – tanto na masculina quanto na feminina – superando o alemão Miroslav Klose ao marcar seu 17º gol. Ela também é a única jogadora a fazer gols em cinco Copas.

 

 

 


fonte: DW
FIFA Frauen-Fußball-WM 2019 Frisuren (Imago Images/foto2press/M Kappes)RC/efe/ots

Esportes

More Articles

Saúde & Bem Estar

More Articles

Tecnologia

More Articles