Temer e Putin reforçam laços comerciais e políticos

Em reunião no Kremlin, presidentes do Brasil e da Rússia se comprometem a alinhar política externa em órgãos como ONU e Brics e a estreitar relações econômicas bilaterais. Líderes assinam cinco memorandos.


Michel Temer e Vladimir Putin em Moscou

Temer e Putin não abriram espaço para perguntas em entrevista coletiva após encontro

Em viagem oficial à Rússia, o presidente Michel Temer se reuniu nesta quarta-feira (21/06) com seu homólogo russo, Vladimir Putin, em Moscou. O alinhamento da política externa de ambos os países e o estreitamento das relações comerciais foram os principais temas da reunião.

Após o término do encontro no Kremlin, numa declaração conjunta, os mandatários se comprometeram a reforçar o diálogo político e estabelecer uma agenda comum em fóruns como G20, ONU e Brics, que defenderia, entre outros, o combate ao aquecimento global, além de aprofundar o comércio bilateral.

"O Brasil e a Rússia estão conscientes do papel que desempenham no cenário internacional", disse Temer, em entrevista coletiva após o evento. Em meio a investigação da Polícia Federal contra o presidente, não foi aberto espaço para perguntas de jornalistas. Nesta terça-feira, foram divulgados detalhes do relatório preliminar do inquérito, no qual Temer é acusado de corrupção passiva.

O presidente afirmou ainda que sua reunião com Putin foi produtiva e renovou a parceria entres os dois países. "O presidente Putin e eu mantivemos diálogo sobre questões globais. Compartilhamos o entendimento de que as instituições internacionais devem ser mais representativas e eficazes; intercambiamos visões sobre alguns dos temas mais prementes das agendas de paz e segurança mundiais", disse.

Durante o encontro, os mandatários assinaram cinco atos, três para estreitar as relações comerciais e dois voltados ao alinhamento da política externa entre os países. Temer destacou o aumento de 40% no comércio entre Brasil e Rússia nos primeiros cinco meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2016.

O presidente disse ainda que explicou ao homólogo russo os "esforços" que seu governo está fazendo para modernizar a economia e ressaltou o seu compromisso com a agenda de reformas, ignorando a derrota sofrida pela reforma trabalhista no Senado nesta terça-feira. "Tal como Rússia, o Brasil voltou a crescer", acrescentou.


Michel Temer e Vladimir Putin no Kremlin
"Brasil e Rússia estão conscientes do papel que desempenham no cenário internacional", disse Temer após encontro

Mais investimentos
Putin disse que os memorandos assinados visam aumentar o "nível da coordenação dos esforços no combate a novos desafios, tais como terrorismo", ao destacar pontos favoráveis "à paz internacional" e contrários à proliferação de armamentos.
O presidente russo afirmou ainda que empresários de seu país já investem muito no Brasil. "Os investimentos russos no Brasil superaram 1,5 bilhão de dólares", frisou. Putin destacou que as empresas russas de energia e transporte esperam aumentar as suas operações no país.

Antes do encontro, Temer se reuniu com a presidente do Conselho da Federação da Rússia, Valentina Matvienko, e com o primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev.

De Moscou, Temer viaja para Oslo, onde o foco das reuniões será o meio ambiente. A Noruega país é o maior financiador do Fundo Amazônia.Administrado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o fundo tem como função atuar em projetos de combate ao desmatamento, regularização fundiária e gestão territorial e ambiental de terras indígenas.

Temer deve se reunir com o rei norueguês, Harald 5º, com a primeira-ministra, Erna Solberg, e com o presidente do Parlamento, Olemic Thommessen.

 

 


fonte: DW
CN/lusa/efe/abr/ots

Notícias, Dicas & Informações de Santa Catarina

More Articles