Fux assume TSE e promete rigor contra político ficha suja

Em cerimônia de posse, ministro promete ser irredutível com a aplicação da Lei da Ficha Limpa e combater as "fake news" neste ano de eleição. Magistrado sucede Gilmar Mendes no cargo.

Luiz Fux toma posse no TSE

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux assumiu nesta terça-feira (06/02) a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O magistrado sucede o ministro Gilmar Mendes no cargo.

Na cerimônia de posse, Fux prometeu que será irredutível com a aplicação da Lei da Ficha Limpa neste ano de eleição e afirmou que fichas sujas estarão "fora do jogo democrático".

"A estrita observância da Lei da Ficha Limpa se apresenta como pilar fundante da atuação do TSE. A Justiça Eleitoral, como mediadora do processo sadio, será irredutível na aplicação da Ficha Limpa", destacou Fux.

O magistrado também falou sobre a importância do combate às notícias falsas e destacou que o papel do TSE é neutralizar comportamentos abusivos. "Uma campanha limpa se faz com a divulgação de virtudes de um candidato sobre o outro, e não com a difusão de atributos negativos pessoais que atingem irresponsavelmente uma candidatura”, completou.

O presidente Michel Temer e os presidentes do Congresso Nacional, Eunício Oliveira, e do STF, Cármen Lúcia, participaram da cerimônia.

Fux nasceu no Rio de Janeiro e formou-se em Direito na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Ele foi o primeiro ministro do STF indicado pela ex-presidente Dilma Rousseff.

O TSE é composto por sete ministros. A presidência é ocupada pelo que está a mais tempo no cargo entre os três ministros do STF que também compõem o tribunal eleitoral. Dois ministros oriundos do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois membros da advocacia completam a composição da corte.

Leia mais: O desafio das 'fake news' nas eleições de 2018

 

 

 

 


fonte: DW
CN/abr/ots

Saúde & Bem Estar

More Articles