Incêndio atinge Catedral de Notre-Dame em Paris

Chamas tomam o monumento de 850 anos, um dos mais visitados do mundo. Prefeita qualifica incêndio como terrível, e bombeiros têm dificuldades para controlar o fogo.


Um incêndio atinge nesta segunda-feira (15/04) a Catedral de Notre-Dame, em Paris, um dos monumentos mais visitados do mundo. Imagens mostram que as chamas tomaram a nave e o teto da catedral, que tem mais de 850 anos. A fumaça tomou os céus da capital francesa.

Uma grande operação para conter as chamas está sendo conduzida pelo Corpo de Bombeiros da capital. A Polícia também isolou a área. As primeiras chamas foram detectadas por volta de 18h50 no horário local (13h50 em Brasília). Algumas seções da catedral foram bastante afetadas. A flecha (uma torre isolada de 93 metros revestida de chumbo sobre o teto da nave), que foi instalada na catedral no século 19, desabou.

Segundo o secretário de Estado do Ministério do Interior, Laurent Nunez, não há registros de feridos até o momento.

A causa do incêndio ainda não foi determinada.

Por volta de 23h30 no horário local, as chamas ainda consumiam o monumento, e o fogo já começava a atingir uma das duas torres principais da catedral,

A catedral estava passando por um intenso processo de reforma, que já havia provocado na semana passada a retirada de 16 estátuas, que foram encaminhadas para ateliês de restauração. O trabalho completo de renovação estava previsto para durar 20 anos ao custo de 150 milhões de euros, segundo o jornal Le Figaro.

Parte do monumento estava encoberto por andaimes que estavam sendo usados na restauração da flecha. Segundo o jornal Le Monde, as primeiras imagens das chamas sugerem que o incêndio se originou na área dos andaimes.

No ano passado, a Igreja Católica francesa lançou uma campanha para pedir doações para salvar a catedral depois que foram detectadas rachaduras na estrutura.

A catedral é o monumento mais visitado de Paris e da Europa, à frente de outras construções, como o Museu do Louvre e a Torre Eiffel. Em 2017, 12 milhões de pessoas visitaram o interior da Notre-Dame.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, classificou o incêndio como "terrível" e pediu que os parisienses e turistas se mantenham fora do perímetro de segurança estabelecido em volta da catedral enquanto prosseguirem os trabalhos dos bombeiros. Segundo o jornal Le Monde, os bombeiros estão enfrentando dificuldades para combater as chamas, já que a parte traseira da Catedral é de difícil acesso para caminhões.

O presidente Emmanuel Macron cancelou a agenda prevista para a noite de segunda-feira e se dirigiu ao local junto com o ministro da Cultura, Franck Riester. Pelo Twitter, Macron também comentou o incêndio.

"Notre-Dame de Paris em chamas. Emoção de uma nação inteira. (...) Como todos os nossos compatriotas, estou triste esta noite por ver esta parte de nós queimar", disse.

Já a prefeita afirmou que "não há uma palavra forte o suficiente para expressar a dor que sinto frente à Notre-Dame devastada pelas chamas". "Nesta noite, todos os parisienses e franceses choram por esse símbolo da nossa história comum", disse ela. A prefeita também citou o lema de Paris. "Do nosso lema, nós encontraremos força para nos levantarmos. Fluctuat nec mergitur (É sacudida pelas ondas mas não afunda)".

Steffen Seibert, porta-voz da chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, também comentou a tragédia. "Que dor ver essas imagens terríveis da Notre-Dame em chamas. Notre-Dame é um símbolo da Franca e da nossa cultura europeia. Todos os nossos pensamentos estão com nossos amigos franceses, com que nos solidarizamos", disse.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também se manifestou sobre o incêndio no Twitter.

"É horrível ver o enorme incêndio na Catedral de Notre-Dame, em Paris. Talvez aviões-tanque com água possam ser usados ​​para apagá-lo. É preciso agir rapidamente!"

Vincent Neymon, porta-voz da Conferência dos Bispos da França, afirmou que “um lugar importante da fé católica está queimando”.

A construção da Notre-Dame na Ilha de la Cité, uma pequena ilha rodeada pelo rio Sena, foi iniciada em 1163 ee se estendeu até 1345.

Nos séculos seguintes, o monumento passou por várias reformas que alteraram a sua forma. A mais famosa dessas reformas ocorreu a partir de 1845 e foi liderada pelo arquiteto Eugène Viollet-le-Duc, que deu a forma definitiva da catedral que persiste até hoje.

Ao longo de 25 anos de trabalho, foram instalados novos sinos na catedral (os anteriores foram derretidos para a fabricação de canhões durante a Revolução Francesa) e uma nova e mais resistente flecha foi construída na parte central do monumento após a antiga mostrar sinais de desgaste. Uma série de novas estátuas também foi instalada.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a catedral sofreu apenas danos pouco substanciais, como marcas de projéteis e alguns vitrais quebrados. Logo após a liberação de Paris pelos aliados, uma missa foi celebrada no local para marcar o fim da ocupação nazista. Em 1991, a Notre-Dame passou a ser listada como Patrimônio Mundial da Humanidade.

 

 

 

 


fonte: DW
Kathedrale Notre-Dame in Paris brennt (Getty Images/H. Hitier )

Curiosidades da história

More Articles