Celular caiu na água?

Veja o que pode ser feito para recuperá-lo

Deixar cair um celular na água, seja um vaso sanitário, uma piscina ou uma pia, não é sinônimo de morte certa do telefone. Existem alguns truques que podem ajudar o usuário a recuperar o smartphone.

Abaixo, algumas dicas caseiras para tentar ressuscitar o telefone. Vale lembrar que os procedimentos dados por especialistas não são 100% eficazes, já que o sucesso da ação pode variar de acordo com estado do smartphone, tempo que ficou submergido, marca e modelo dos aparelhos, entre muitos outros fatores.

Molhou, e agora?

Com o telefone uma vez encharcado, o primeiro passo é tentar manter a calma e retirar o aparelho do líquido o mais rápido possível.

 

"Caso o celular esteja plugado no carregador, o ideal é desligar ele da tomada antes de retirar o smartphone da água. Caso a água esteja molhando também o plug da tomada, o correto é desligar o disjuntor de energia da casa para evitar curto-circuito na instalação elétrica e risco de choque", explica Marcelo Parada, professor de Engenharia Elétrica do Centro Universitário FEI (Fundação Educacional Inaciana).

 

O especialista explica que depois disso é preciso desligar o aparelho. "A água que consumimos, mesmo contendo baixa quantidade de sais minerais, pode conduzir eletricidade, causando um curto-circuito nos componentes eletrônicos da placa do smartphone", diz. Mesmo assim, o processo não é garantido, já que a água pode ter entrado em contato com os chips eletrônicos, e mesmo que o celular esteja desligado, acaba os oxidando. "Esse processo faz com que eles não funcionem direito", afirma Parada.

 

Depois, o usuário deve retirar a bateria (se ela for removível), chip, cartão de memória e qualquer outra parte removível. O próximo passo é tirar o excesso de água com um pano que não deixe resíduos. "Após isso, deixe o celular aberto para secar em um local fresco, de forma que ele não fique exposto diretamente ao sol", completa o professor.

 

João Carlos Fernandes, professor de engenharia da computação do Instituto Mauá de Tecnologia, recomenda que o dispositivo seja colocado com as teclas e visor para baixo sobre um pano absorvente. Ele também ressalta que é importante ter calma e não queimar a largada. "Nunca tente ligar o celular novamente sem ter certeza de que ele está completamente seco", explica.

 

Métodos alternativos

 

Há quem pense que deixar o aparelho exposto ao calor do sol ou usar o secador de cabelos são métodos eficientes para remover a água do dispositivo. "A alta temperatura pode danificar ainda mais o circuito e o visor do celular", diz Fernandes. O uso do aspirador de pó é muito recomendado em fóruns na internet, mas, segundo Parada, retira apenas o líquido superficial.

 

Outro procedimento indicado para eliminar a umidade é colocar o dispositivo em um saquinho com arroz ou sílica gel. "O uso de sílica resolve na maioria dos casos, já o arroz não existe nenhuma comprovação científica", explica Fernandes.

 

Entretanto, há quem diga que a estratégia realmente funciona. No ano passado, a empresária paulista Laís Nogueira derrubou seu iPhone 4S na piscina. "Foi um desespero, sequei com um pano e o deixei em um saco de mercado com arroz por dois dias. Deu certo e o aparelho funciona até hoje", explica. Quem for tentar a técnica deve tomar cuidado para que os grãos não entrem nas cavidades dos celulares.

 


Fonte: Uol