Dando aos carros o poder de enxergar, pensar e aprender

A NVIDIA oferece aos fabricantes de carros, aos fornecedores de tier 1, às instituições de pesquisa automotiva e às start-ups a capacidade e a flexibilidade para desenvolver e implementar sistemas inovadores para veículos autônomos.

Uma arquitetura unificada significa que agora é possível treinar no data center com o NVIDIA DGX-1™, desenvolver aplicativos para carros autônomos no NVIDIA DRIVE™ PX 2 e implementá-los em veículos com NVIDIA DRIVE PX 2.

O computador de bordo com IA para carros autônomos
O NVIDIA DRIVE™ PX 2 é a plataforma de computação de código aberto de inteligência artificial (IA) para carros que permite que fabricantes de carros e seus fornecedores de nível 1 acelerem a produção de veículos automatizados e autônomos. Ele pode ser usado tanto em módulos portáteis com eficiência energética para recursos de piloto automático como em potentes supercomputadores de IA capazes de conduzir veículos de modo autônomo.

A nova configuração com um processador do DRIVE PX 2 para funções de piloto automático, que incluem condução automatizada em vias expressas e mapeamento em HD, consome apenas 10 watts de energia. Além disso, ela permite que os veículos usar redes neurais profundas para processar dados de várias câmeras e sensores.

O DRIVE PX 2 pode compreender em tempo real o que está ocorrendo em volta do veículo, localizar-se precisamente em um mapa em HD e traçar uma rota segura. Trata-se da plataforma de condução autônoma mais avançada do mundo, combinando aprendizagem profunda, fusão de sensores e visão surround para mudar a experiência de condução.

A arquitetura dimensionável está disponível em várias configurações. A linha varia de um processador móvel resfriado de modo passivo e que opera a 10 watts a uma configuração com vários chips, dois processadores móveis e duas placas de vídeo discretas capazes de realizar 24 trilhões de operações de aprendizagem profunda por segundo. É possível usar várias plataformas DRIVE PX 2 em paralelo a fim de permitir uma condução totalmente autônoma.

Com uma arquitetura unificada, as redes neurais profundas podem ser treinadas em um sistema no datacenter e, então, implantadas no carro.

 

 

 

 


fonte: Nvidia

Tecnologia

More Articles